Répteis

Na Serra do Cipó a fauna de répteis se comparada a outras pesquisas por enquanto foi alvo de poucos estudos científicos, mas, a partir de tipos coletados na região, algumas espécies novas já foram descritas.

Em 1999, o pesquisador Assis V. B. realizou um levantamento sistemático de répteis na Serra do Cipó, ao longo de trecho da rodovia MG-10, nos municípios de Jaboticatubas e Santana do Riacho, abordando as serpentes e envolvendo pontos de captura em áreas de cerrado, cerradão e outras áreas de campo rupestre, a oeste do Parque Nacional da Serra do Cipó.

Terminada a pesquisa, a conclusão do autor foi de que a fauna de ofídios estudada não apresenta grandes diferenças das faunas de serpentes de outras regiões de cerrado.

Em seguida, estudos realizados por Eterovick & Sazina, em 2004, indicam que a diversidade de anfíbios e répteis da Serra do Cipó certamente decorre da multiplicidade de ambientes existentes na região, tais como, florestas, cerrados, cerradões, campos, campos rupestres, rios, ribeirões, lagoas, brejos e afloramentos rochosos, tudo isso em altitudes que variam de 700 a 1800 metros, em diversificadas condições meteorológicas e climáticas, tanto em diferentes altitudes como diferentes épocas do ano.