Brasil: Como começar a sair desse lodaçal putrefado.

1º) Para reduzir a banalização generalizada e o cometimento desenfreado de crimes é necessário:
a) Duplicar de ponta a ponta o tamanho das penas do Código Penal vigente (observar essa ordem de grandeza no novo Código);
b) Triplicar o tamanho das penas sempre que o crime envolver direta ou indiretamente o interesse público;
c) Estabelecer o regime fechado como única forma de cumprimento de qualquer tipo de pena.

2º) Serão extintos os cargos de deputados federais; será ampliado o número de senadores para 1/3 da quantidade atual de deputados federais; será reduzida a quantidade de deputados estaduais e vereadores para metade dos números atuais.

3º) Observado o domicílio eleitoral do candidato e a idade mínima exigida, todos os cargos políticos para o legislativo e executivo serão preenchidos, única e exclusivamente através de concurso público, para um único mandato de 5 anos ao longo da vida do cidadão.

4º) Para o cargos de presidente da república, vice-presidente, senador, deputado estadual e prefeito será exigido do candidato a escolaridade superior concluída. Ao salário mensal desses cargos não poderá ser adicionado de nenhum outro benefício ou vantagem. Os políticos que exercerem mandatos contribuirão e participarão dos benefícios dentro do regime do INSS exatamente como todos os outros brasileiros. A função de vereador será exercida de forma não remunerada, sem exceção, e para o exercício do cargo será exigido do candidato escolaridade equivalente ao ensino médio concluído.

5º) Não haverá nenhum tipo de cargo público preenchido através de livre nomeação, inclusive os de confiança e/ou assessoramento pessoal. Todos e quaisquer cargos da administração pública serão preenchidos unicamente através de concurso público.

6º) Para quaisquer dos Tribunais Superiores, Tribunais Regionais e Tribunais de Justiça Estaduais, os ministros e desembargadores serão oriundos exclusivamente da magistratura de carreira, e sempre que necessário escolhidos através de votação pelos membros do próprio Tribunal. Anualmente os membros de cada Tribunal se reunirão, e, através de votação secreta, por maioria absoluta de votos, sempre que entender oportuno avaliarão e se for o caso afastarão definitivamente qualquer ministro ou desembargador, sendo que o mesmo deverá retornar ao cargo anterior ou poderá requerer aposentadoria proporcional.

7º) O Superior Tribunal Militar será composto de 15 ministros, sendo 10 escolhidos pelo Alto Comando de cada uma das 3 Armas dentre seus oficiais-generais (3 da Marinha, 4 do Exército e 3 da Aeronáutica), todos da ativa e do posto mais alto da carreira, e mais 5 juízes togados, juízes estes últimos que sempre que necessário escolherão através de votação secreta dentre os juízes togados da 1ª instância militar novos membros para completar a composição deste Tribunal. Anualmente os 5 juízes tocados se reunirão, e, através de votação secreta, por maioria absoluta de votos, sempre que entender oportuno avaliarão e se for o caso afastarão definitivamente qualquer dos juízes togados integrante deste Superior Tribunal, sendo que o mesmo deverá retornar ao cargo anterior ou poderá requerer aposentadoria proporcional.

8º) Os membros do Ministério Público Federal e Estadual, separadamente, através de votação, sempre que necessário escolherão dentre seus integrantes o Procurador-Geral e aqueles que farão parte dos colegiados e dos Tribunais de Contas da União, Estados e Distrito Federal.

9º) Exceto os Juízes e membros do Ministério Público, todos os demais funcionários públicos, sempre que houver motivação fundamentada poderão ser afastados de forma temporária ou definitiva.

10º) A Justiça do Trabalho será extinta e absorvida pela Justiça Federal.

11º) A Justiça Eleitoral será transformada em Justiça de Concursos Públicos, cujos ministros e desembargadores serão oriundos exclusivamente da magistratura de carreira, e sempre que necessário escolhidos através de votação pelos membros do próprio Tribunal. Anualmente os membros de cada Tribunal de Concursos Públicos se reunirão, e, através de votação secreta, por maioria absoluta de votos, sempre que entender oportuno avaliarão e se for o caso afastarão definitivamente qualquer ministro ou desembargador, sendo que o mesmo deverá retornar ao cargo anterior ou poderá requerer aposentadoria proporcional.

12º) A meritocracia será a mola mestra do serviço público.

13º) Revogação da legislação relativa ao desarmamento.